Ouça a Nova Era 94,1 FM
Pelos Aplicativos

Clique para Ouvir Peça sua música

JORNAL A NOSSA VOZ - Servidores Terceirizados da Limpeza Pública São Demitidos


F                                                                                                                                                                                               FOTO: MARCELO TOLER/CAMARA DE VEREADORES

De acordo com o Portal da Câmara de Vereadores de Porangatu, ontem, foi realizada uma reunião com ex-funcionários, o responsável da empresa Mendes de Silva, Natal Francisco da Silva Neto. A iniciativa contou com a presença de vereadores convidados. Participaram da reunião, após convite, o presidente da Câmara, José Uilton, acompanhado dos vereadores Tunico da Ambulância (PSB), Divino do Nico (PMDB) e José Abraão (PC do B). A empresa Mendes e Silva, não teve o contrato renovado com a Prefeitura de Porangatu, que abriu novo processo licitatório. Segundo Natal, diante da situação levou a demissão de 100 trabalhadores. Ainda segundo o empresário, ele foi surpreendido com o novo edital lançado e a não renovação de contrato entre a prefeitura e a empresa. 

Natal lamentou a situação e agradeceu todos os funcionários pelo serviço realizado por três anos em Porangatu. Os 100 trabalhadores demitidos, ouviram do empresário que vai cumprir com todas as suas obrigações trabalhistas que tem direito. O presidente José Uilton e os vereadores propuseram uma reunião entre servidores agora  desempregados, o Prefeito Eronildo Valadares (PMDB). A ideia foi aceita por unanimidade. A reunião entre os poderes Legislativo, Executivo e os trabalhadores da Mendes e Silva, está agendada para a próxima quarta-feira, dia 13 de janeiro, às 19h,no Auditório Jales Ribeiro Mendonça, na Câmara de vereadores. O objetivo é aproveitar os trabalhadores na nova empresa  que for contratada. Em contato com o prefeito Eronildo Valadares, ele informou que devido às reclamações quanto a coleta de lixo na cidade e após o encerramento da data de contrato com a empresa Mendes e Silva, ele achou por bem abrir uma nova licitação.

Ainda segundo, o prefeito, diante disso a empresa se sentiu prejudicada e buscou seus direitos junto a Justiça, o que travou a andamento do processo. Foi contratado em caráter emergencial uma nova empresa, a MIC, para o serviço até que a conclusão desse procedimento. Eronildo afirmou ainda que não pode intervir no caso da contratação desses servidores, mas que eles sim, é quem devem procurar a MIC e deixar seu currículo, pleiteando uma vaga.

SHEILISMAR RIBEIRO

TOP 10

Últimas Nóticias