Ouça a Nova Era 94,1 FM
Pelos Aplicativos

Clique para Ouvir Peça sua música

Marina Silva: 'Nunca se juntaram por educação, saúde e segurança e agora se unem para salvar a própria pele'.


Em entrevista à BBC Brasil, Marina poupa críticas ao ex-presidente Lula e chama Jair Bolsonaro de 'populista'
Em entrevista à BBC Brasil, Marina poupa críticas ao ex-presidente Lula e chama Jair Bolsonaro de 'populista'
Foto: BBCBrasil.com
Marina Silva, de 59 anos, já foi vereadora, deputada estadual, senadora por dois mandatos, ministra do Meio Ambiente e por duas vezes candidata a presidente do Brasil. Questionada quando vai anunciar se disputa ou não a terceira eleição presidencial, ela diz "logo, logo.
A ex-senadora prevê uma eleição "cheia de candidatos" e uma tendência de "se aprofundar a violência e a mentira na campanha". Ela poupa de críticas mais duras o ex-presidente Lula - de quem foi ministra -, e chama o deputado Jair Bolsonaro de "populista".
Ela assegura que manifestou sua opinião sobre todos os temas que pautaram o debate político - que defende com veemência a Lava Jato, que foi a favor do impeachment de Dilma Rousseff, que não houve "golpe", mas que preferia a cassação da chapa Dilma-Temer.
Para Marina, o Congresso tem dificuldades em cassar seus integrantes por "corporativismo" e várias legendas de diferentes espectros políticos se unem para "salvar a própria pele". "Aqueles que nunca se juntaram para defender saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, agora estão unidos para evitar a punição dos crimes que cometeram", diz, citando o PT, PMDB, PSDB e DEM.
 
Fonte: TERRA.COM

 

TOP 10

Últimas Nóticias