Ouça a Nova Era 94,1 FM
Pelos Aplicativos

Clique para Ouvir Peça sua música

Momento é bom para renegociar dívidas


Momento é bom para renegociar dívidas
Renegociar as dívidas pode ser uma boa opção para sair do sufoco (Foto: Arquivo/Estadão Conteúdo)
Com a queda dos juros, renegociar um empréstimo pode ser uma boa opção para colocar as contas em ordem. Em conversa com o Portal da Band, Cristiano Amâncio, sócio fundador da Emprestimofacil.com, dá algumas dicas para quem está enrolado com o orçamento e quer deixar tudo em ordem para começar bem o ano de 2018.
Portal da Band – Pagar um empréstimo com outro empréstimo é uma boa opção? Ou o melhor é tentar renegociar a dívida?
Cristiano Amâncio –
 A melhor opção é ter apenas um empréstimo para tentar resolver sua situação. Sabemos que nem sempre temos o limite disponível em uma determinada linha de crédito e acabamos procurando outras opções, nesses casos procure as opções de empréstimos com as menores taxas de juros. Renegociar as dívidas que estão em andamento é uma boa estratégia, pois nesses casos você já está acostumado a pagar a parcela do empréstimo e provavelmente já conta com o valor em seu orçamento. Estamos em um momento que a maior parte das instituições financeiras estão reduzindo suas taxas de juros, então é um bom momento para renegociar.

Qual o principal cuidado que as pessoas devem ter na hora de buscar um empréstimo?
Sempre procure entender os custos do seu empréstimo, entender se o valor da parcela do empréstimo cabe no orçamento é fundamental para que a pessoa não se comprometa além do possível e sua vida financeira não se descontrole.
Quais as vantagens de um empréstimo consignado?
O empréstimo consignado possui as menores taxas de juros no mercado, a partir de 2,02% ao mês. É sempre uma excelente opção para quem realmente precisa de uma ajuda para equilibrar a situação financeira. Além disso a forma de contratação é rápida e simples sem consulta ao Serasa ou SPC e não precisa ser correntista da instituição onde for realizar seu empréstimo. Nós temos um aplicativo, o uConecte, que já tem mais de 65 mil usuários, onde as pessoas contam com a facilidade de já terem propostas de 7 instituições financeiras, podem avalia-las quanto a agilidade e comodidade.
Qual percentual da renda familiar deve ser destinado para adquirir um empréstimo, ou seja, até quanto da renda eu posso comprometer com o pagamento das mensalidades?
Antes de saber qual a porcentagem que a parcela do empréstimo deve comprometer na renda da família é preciso colocar no papel, planilha ou aplicativo de controle financeiro pessoal todas as suas obrigações: contas de luz, água, telefone, aluguel ou financiamento imobiliário/veículo, escola, plano de saúde e lazer. Cada pessoa tem um limite próprio de endividamento que deve ser analisado isoladamente. O valor do empréstimo nunca pode comprometer suas obrigações mensais, do contrário a chance de se endividar novamente é enorme. Com o crédito consignado somente 35% da renda pode ser utilizada para pagamento das parcelas, é uma média que o próprio governo estipula para não comprometer a renda das famílias.
O momento da economia é favorável para quem busca empréstimo para investir?
Estamos em um momento onde a taxa básica de juros do governo (SELIC) vem reduzindo (atualmente em 7,5% ao ano), isso demonstra que algumas aplicações financeiras atreladas a SELIC tendem a ter um retorno inferior comparado a meses anteriores, por outro lado temos a oferta de crédito possivelmente expandindo, diante desse cenário as instituições financeiras procuram oferecer crédito a juros menores.
 
Fonte: BAND

TOP 10

Últimas Nóticias